spot_img
spot_img

Últimas Notícias

Você sabia que os saruês salvam a nossa vida todo dia? Entenda por que não matá-los

- Advertisement -

Em Americana é possível encontrar muitos desses bichinhos que, se vistos de relance, mais parecem ratos esquisitos. Os saruês, como são chamados os gambás brasileiros, causam de início a preocupação dos moradores quando adentram as suas residências. O que fazer quando um deles invade o seu apartamento ou o seu quintal? O primeiro impulso de muitos é enxotá-los e, em alguns casos, até matá-los. Mas isso não é uma boa nem para o saruê, nem para o ecossistema, e muito menos para você. Saiba o porquê.

1) Diferentemente dos ratos, eles se alimentam das pragas urbanas

Isso mesmo. O saruê não é um roedor, e sim um marsupial. Eles são capazes de se alimentar de escorpiões, aranhas e até cobras. Antídotos contra veneno de cobra são conseguidos através dele, capaz de suportar um vasto número de mordidas de cascavéis ou cobras coral. Sem eles, o ecossistema pode se desequilibrar e surtos de animais peçonhentos acabarem irrompendo e pondo a sua família em risco.

- Advertisement -

2) Eles não são agressivos, só atacam quando se sentem ameaçados. Por isso não ataque, já que a sua mordida, sim, pode ser perigosa

Os saruês não são agressivos, não causando nenhuma espécie de dano ao ser humano caso ele não se sinta ameaçado. Caso isso aconteça, aí sim, ele pode se tornar perigoso: a sua mordida é capaz de transmitir doenças como a raiva. Caso você veja um saruê, a melhor coisa a fazer é atirar a ele uma fruta e levá-lo para fora de sua residência. Se você não conseguir, procure o Grupo de Proteção Ambiental (GPA) ligado à Gama (Guarda Municipal de Americana). O número é 153. E importante: não o acue nunca, mas deixe caminho o suficiente para a fuga dele.

3) Se você mata a mãe do saruê, os filhos podem ficar sem abrigo e se proliferar pela cidade

Saruês carregam seus filhos em suas bolsas por um tempo depois do parto. É muito comum que esses gambazinhos, quando a sua mãe é morta ou atropelada, fiquem sem rumo, proliferando-se ainda mais pela área urbana da cidade. Fazendo um bem a eles, você também evita dores de cabeça maiores para você e para a sua família.

4) Tome medidas de precaução e não de combate. Prevenir é a melhor forma de deixar o ecossistema equilibrado e evitar doenças para você

A urina do saruê pode transmitir leptospirose e as fezes dele podem transmitir vermes. O recomendado, então, é não combater o animal, mas impedir que ele chegue à sua residência tomando medidas de precaução. Deixar os locais desinfetados com água e sabão evita as doenças causadas pelo gambá, bem como guardar corretamente o lixo e as sobras de ração do seu animal doméstico.

5) Não deixe os seus pets matarem os saruês

Caso um saruê adentre a sua residência, não deixe os seus pets perto deles. Além dos fatores que já mencionamos, como o aspecto bom do saruê na proteção de pragas como escorpiões e baratas, eles podem transmitir raiva ao seu bichinho caso eles sejam mordidos ou mordam quando se sentirem ameaçados.

Foto: Ibram

- Advertisement -

Latest Posts

spot_img

Não Perca

Fique Sempre INFORMADO!

Receba em seu email as últimas notícias de americana e região!

WhatsApp chat