spot_img
spot_img
spot_img

Últimas Notícias

Projeto ‘Comidas de nossa gente’ realiza primeiro evento de lançamento nesta terça-feira (14)

- Advertisement -

Com o objetivo de resgatar histórias e receitas tradicionais de imigrantes da região, a iniciativa conta ainda com produção audiovisual e livro

“Quais memórias gastronômicas são mais fortes para você?”. Essa pergunta foi uma espécie de ponto de partida para a produção do Projeto ‘Comidas de nossa gente’ que será lançado por meio de uma série de três eventos realizados, sempre às 11 horas, sendo o primeiro no dia 14 de setembro, no Auditório Adonis Comelato, em Americana – mediante a adoção dos protocolos de prevenção à Covid-19 para uma plateia restrita – e com transmissão simultânea ao público no canal do YouTube da editora.

O trabalho contempla a produção do livro de mesmo nome, organizado por Margareth Brandini Park, ilustrado por Paulo R. Masserani e publicado pela Editora Adonis, e a produção audiovisual assinada pela BigMidia Produtora das 30 receitas presentes no livro e dos depoimentos dos descendentes participantes da obra.

- Advertisement -

O projeto traz histórias e receitas de representantes de 10 grupos étnicos presentes na Região Metropolitana de Campinas (RMC). Além da cidade de Campinas, representada pelos portugueses, a publicação documenta parte da cultura gastronômica presente em Nova Odessa, por meio dos letos; em Holambra, através dos holandeses; em Hortolândia, representada pelos afrodescendentes; em Artur Nogueira, por meio dos espanhóis; em Valinhos, através dos japoneses; em Vinhedo, por meio dos italianos; em Americana, através dos alemães; em Jaguariúna, representada pelos libaneses e em Engenheiro Coelho, por meio da presença dos belgas.

O contato com os coautores, que aceitaram o desafio não só de compartilhar suas memórias, mas também de escrevê-las, começou no último trimestre de 2019. E para que esse encontro acontecesse por meio do projeto, a iniciativa contou com a contribuição de pessoas que se interessam por trabalhos na área de memória.

“Houve família cuja participação se deu por conta do contato telefônico. Eu consegui encontrar o Evandro através de um telefonema dado ao Centro de Memória da cidade, que disse que havia um parente dele que trabalhava numa escola”, revela Margareth. “Antes disso, eu comecei a estudar Engenheiro Coelho e os belgas, e a família dele, a Hereman, está ligada à fundação da cidade. E, assim, a gente rastreou as pessoas dos mais diversos jeitos. Foi uma pesquisa de fôlego, de muita busca para esses contatos, explica.

Cada participante foi convidado a compartilhar três receitas: uma receita salgada e uma doce, além de uma bebida ou conserva que pudesse complementar um cardápio. “As famílias se encontravam, se reuniam, trocavam correspondências. O processo foi muito lindo. O Evandro, por exemplo, entrou em contato com familiares que vivem na Bélgica e eles trocaram receitas e memórias da história da família”, conta Margareth.

Em suas 120 páginas, o livro também reúne parte da história de 10 descendentes dos grupos étnicos que integram o trabalho, com versão dos depoimentos, em vídeo. O material audiovisual pode ser acessado por meio de QR Codes que acompanham as receitas publicadas, que também ganharam esse mesmo formato, que conta com legenda em português (closed caption) para a acessibilidade de pessoas com deficiência auditiva. E para os deficientes visuais, a acessibilidade ocorrerá por meio do material disponibilizado no YouTube.

O projeto contempla a distribuição gratuita (e limitada) do livro que deverá ser retirado, mediante inscrição on-line, aberta na sexta-feira (03). O projeto inclui a versão digital do livro que estará disponível para download, no site da Editora Adonis.

Produtor audiovisual do projeto, Butcha Giacomin destaca como os formatos do conteúdo em livro e em vídeo se complementam na iniciativa. “Pela credibilidade do impresso, beleza de seu formato e, claro, pelo conteúdo duradouro, um livro não envelhece, e os de receitas ainda costumam passar de geração para geração. E o vídeo vem agregar esses elementos, por meio de som e imagem, com dinamismo, o que o torna tão presente nas redes sociais”, explica.

“E neste projeto, em especial, o prazer de produzir é multiplicado pelas pessoas que participaram e pelas histórias que nos foram relatadas, tendo a cumplicidade das famílias convidadas como ponto alto desse trabalho”, acrescenta.

O projeto tem patrocínio do Supermercados Pague Menos, produção cultural de Editora Adonis e produção audiovisual de BigMidia Produtora.

Sobre a organizadora
Margareth Brandini Park é pedagoga; doutora em Educação; pesquisadora da área de memória, que atuou no Centro de Memória da Unicamp; assessora de prefeituras para projetos de formação de educadores, memórias e comunidades; e escritora de livros para todas as idades. É também especialista em feijoada e colecionadora de heranças, como o caderno de receitas na ‘nonna’ Amabile.

- Advertisement -

Latest Posts

spot_img

Não Perca

Fique Sempre INFORMADO!

Receba em seu email as últimas notícias de americana e região!

WhatsApp chat