spot_img

Últimas Notícias

Dr. Daniel alerta que sistema de saúde pode entrar em colapso

- Advertisement -

Ele pediu conscientização da população para manter o distanciamento e evitar aglomerações em festas familiares ou casas noturnas

O vereador e médico Daniel Martins Cardoso (PDT) afirmou que o sistema de saúde em Americana está prestes a colapsar e que opera acima da sua capacidade e se a população não colaborar e aderir ao distanciamento social e seguir os protocolos sanitários a situação vai ficar ainda pior. Vereador destacou que hospital vem realizando atendimentos, ainda que com sobrecarga. Nesta quinta, lotação era de 100% com respiradores (de 26 no total, 26 ocupados) e de 174,2% sem respiradores (de 35 no total, 61 ocupados).

O temor do médico é que a situação se agrave ainda mais. Ele disse que o município nem havia saído da segunda onda e entrou na terceira onda, com o triplo de internados nas enfermarias e nas UTIS (Unidades de Terapia Intensiva). Ele atribui esse aumento ao relaxamento das medidas de isolamento social, das festas familiares e também das aglomerações em casas noturnas.

- Advertisement -

“No meu ponto de vista, colapsou”, disse o médico. Ele explicou que a equipe tem limite de pacientes para cuidar e a operação do sistema de saúde acima do limite afeta a qualidade do atendimento prestado ao paciente. Isso ocorre de forma generalizada nos municípios da região, explicou, com “tristes recordes de óbitos”. Há dificuldades de encontrar profissionais para atuar, para dar conta da demanda, porque os municípios da região também estão na mesma situação e aumentar a estrutura de atendimento depende de espaço físico, equipamentos e insumos.

“Infelizmente, no meu ponto de vista, a gente nem chegou a terminar a segunda onda e começou a terceira onda, que é a mais catastrófica, porque o aumento de consultas hoje é alarmante e tem preocupado todos os profissionais de saúde de maneira geral pelo número de pacientes que chegam com queixas gripais. Esse número de pessoas, quando é feito os testes, aumentou absurdamente”, disse.

Segundo o médico, as equipes de saúde estão fazendo o máximo para garantir o atendimento, mas a qualidade fica comprometida. Ele também teme que haja dificuldades para compra de insumos usados inclusive na intubação dos pacientes, por causa do aumento da procura por esses medicamentos.

“O meu medo é que vai chegar uma hora que vai morrer gente sem a mínima chance de chegar perto de um respirador ou de algum medicamento ou tratamento digno para salvar a vida dessa pessoa”, enfatizou o médico, que atende na linha de frente em Americana, Nova Odessa e Hortolândia.

O médico defende a restrição de circulação de pessoas. Ele explicou que a transmissão não tem ocorrido no trabalho ou durante o transporte coletivo, porque as pessoas tomam mais cuidados. A maior transmissão, na opinião do médico, ocorre quando a pessoa está no ambiente de lazer, quando visitas pessoas e nas festas.

O médico disse que é impossível implantar lockdown porque os brasileiros não são doutrinados para as regras. Ele é contra o fechamento do comércio, mas apoia intensificação da fiscalização a eventos e shows que causam aglomeração.

O JA entrou em contato com a Prefeitura de Americana que informou que “conforme vem sendo divulgado diariamente, o Hospital Municipal vem atuando com sobrecarga no atendimento. Os atendimentos têm sido feitos, têm ocorrido, mas com um número superior de ocupação em comparação com a sua capacidade inicial. O HM ampliou significativamente a sua capacidade de atendimento, mas é importante que a população contribua para evitar o contágio da doença”, disse a administração municipal.

- Advertisement -

Latest Posts

spot_img

Não Perca

Fique Sempre INFORMADO!

Receba em seu email as últimas notícias de americana e região!

WhatsApp chat