spot_img

Últimas Notícias

Eliana Sanches faz campanha nas redes sociais pela imunização

- Advertisement -

Ela perdeu um tio e o sogro para a Covid, teve vários familiares infectados e tem feito uma corrente do bem pelas redes sociais para incentivar as pessoas a se imunizarem; ela pegou a doença um mês após receber a primeira dose e desenvolveu sintomas leves

Nesses 16 meses de pandemia do novo coronavírus, muitas famílias enfrentaram momentos difíceis. E na casa da assessora parlamentar Eliana Sanches Mascarenhas, 51, natural de Americana, cidade onde reside até hoje, não foi diferente. Nessa semana ela perdeu o sogro e muitas pessoas de seu núcleo familiar foram infectadas. No caso dela, acredita que tenha contraído a forma mais leve da Covid-19 porque havia tomado a primeira dose da vacina contra a doença.

Eliana é esse tipo de pessoa que não só estimula as demais a se imunizarem, como liga para os amigos e familiares quando são incluídas nos grupos prioritários. Nas suas redes sociais, Eliana tem estimulado as pessoas a se vacinarem, como milhares de outras pessoas que divulgam fotos sendo imunizadas, o que espalha a corrente do bem.

- Advertisement -

Nessa semana, Eliana se despediu do sogro, vítima de complicações da doença. “Passamos dias difíceis neste início de mês”.  Cunhada e cunhado, sogro e sogra, noivo e ela contraíram a Covid-19.  A irmã dela, o cunhado e o sobrinho também contraíram a doença, mas estão recuperados. Antes, já havia perdido um tio.

Mesmo tomando todos os cuidados, inclusive isolamento, a família se contaminou na mesma época, mas em bairros diferentes.  Eliana começou a sentir os primeiros sintomas no dia 12 de junho, com aumento da temperatura e tosse e fez o teste. Deus positivo. E ela havia tomado a primeira dose da vacina em maio.

“Assim que percebi que estava com sintoma, fiquei assustada, com muito medo, porque tenho pressão alta, diabete e úlcera no estômago, pressão alta e triglicérides alto. Pensei que ia morrer se pegasse”, desabafou. Ela acredita que só não desenvolveu a forma grave, porque havia tomado a primeira dose. E hoje é uma entre as milhares de pessoas que estimulam as pessoas a se vacinarem nas redes sociais.

“Eu venho estimulando nas redes sociais e pessoalmente, por telefone, WhatsApp, eu ligo para os amigos:  liberou, vai tomar. Viu está na sua fase”, contou Eliana. “Eu estou sempre pegando no pé de quem eu conheço, porque sei que a vacina salva. Pela experiência que a gente teve na família, quem tomou a vacina e teve o Covid, seja Coronavac ou Fiocruz, independente da vacina, o efeito foi bom, deu menos sintomas, foi mais fraco do que o normal”, contou Eliana.

O médico Daniel Martins Cardoso disse ao JA que a vacina não é um imunizante total. Não quer dizer que se você tomou a vacina não vai pegar a Covid-19. Ela protege parcialmente. Por isso, o médico reafirmou que os protocolos de segurança têm que ser observados mesmo para os vacinados, com uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento.

- Advertisement -

Latest Posts

spot_img

Não Perca

Fique Sempre INFORMADO!

Receba em seu email as últimas notícias de americana e região!

WhatsApp chat