Últimas Notícias

Manuela Possente: O que é banco de colágeno e como fazer?

- Advertisement -

A diminuição da produção do colágeno em nosso organismo se inicia a partir dos 25 anos de idade e, com cerca de 30 anos, começamos a ter uma perda de 1% por ano. O termo “banco de colágeno” esta cada vez mais em alta, pois preservar esse estoque em nosso organismo é um dos maiores desafios na medicina estética. Esta proteína é responsável por promover firmeza, hidratação, elasticidade e sustentação, resultando em uma pele mais jovial e bela.

A associação de procedimentos e tecnologias, aliados a um estilo de vida saudável parece ser o caminho mais eficiente para conquistar essa tão desejada poupança de colágeno. Através das tecnologias e procedimentos conseguimos induzir a produção natural do nosso próprio colágeno, combatendo assim a perda anual com o avanço da idade.

Quais os fatores que contribuem para acelerar a perda do colágeno?
Rever hábitos diários, alimentares e nível de atividade física podem desacelerar essa perda. Entre os hábitos mais nocivos estão a baixa ingestão de água, ingestão de bebidas alcóolicas, excesso de frituras e alimentos de alto índice glicêmico como açúcar e farinha branca. Sedentarismo ou atividades físicas de alta intensidade também podem ser um vilão, já que os dois extremos contribuem para a oxidação da pele, acelerando assim o processo de envelhecimento. Outro fator que contribui intensamente para isso é a exposição diária sem uso de filtros solares, já que os raios ultravioletas A (UVA) são praticamente constantes durante o dia e os principais responsáveis pelo envelhecimento.

- Advertisement -

Como estimular a produção de colágeno?
A combinação de procedimentos, de acordo com as características individuais de cada paciente, resultará no combate à flacidez, rugas e os primeiros sinais de envelhecimento. A indicação de procedimentos com bioestimuladores de colágeno, como Radiesse e Sculptra, aliados aos estímulos do Ultraformer 3 demostraram benefícios à produção de novas fibras de elastina e, claro, de colágeno. Isso se deve pela ação das substancias nas camadas mais profundas da pele, e ao calor emitido pelas ondas do ultra som microfocado que levam a uma reação inflamatória controlada, recrutando células como os fibroblastos, que são as responsáveis por estimular a produção de colágeno.

Os bioestimuladores não agridem o organismo, pois são absorvidos gradualmente. E pode ser necessário de uma a três sessões anuais em média, com manutenções anuais já que nosso processo de envelhecimento é contínuo. Peles mais jovens podem se beneficiar também utilizando o procedimento de maneira preventiva. E peles mais maduras necessitam de mais sessões e de outros tratamentos combinados, já que com o passar dos anos a resposta ao estímulo de colágeno é cada vez menor.

Os efeitos começam a ser visíveis em média a partir de três meses após a primeira sessão e têm uma durabilidade de cerca de 24 meses.

Já o Ultraformer 3 tem indicação de uma a duas sessões por ano e terá um efeito de lifting facial através do estimulo de colágeno em uma camada mais profunda. E os resultados são visíveis a partir de 30 dias e tem duração de um ano.

Os efeitos de ambos são graduais e duradouros, pois o organismo continua a produzir a proteína aumentando nosso banco de colágeno. Procedimentos poucos invasivos, com excelentes resultados e sem necessidade de afastamento de suas atividades diárias.

- Advertisement -

Latest Posts

Mais Lidas