Redação Jornal Americanense

Incompetência em série, por Franco Sardelli

Na semana final de agosto, uma atitude do Governo Federal expôs o que há de pior no Governo do PT. De uma tacada o BNDES indicou a ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, e o ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, para cadeiras no conselho de administração da metalúrgica Tupy, da qual possui 28% das ações.

Explicando de uma forma resumida, o BNDESpar é o braço de investimentos do banco público nacional, e indicou dois ministros para terem cargos com salários de R$ 36 mil (que serão somados aos R$ 41 mil que já recebem) e representarem o Governo nas votações e decisões de uma das principais metalúrgicas do país.

A coisa toda explicada em uma frase parece o jogo dos sete erros. Por que um órgão público tem ações na iniciativa privada? Por que duas pessoas terão poder de voto em um setor que, para dizer o mínimo, desconhecem? Por que ministros de Estado, que já ganham salários na casa dos R$ 40 mil, têm direito a acumular outro vencimento igualmente grande no setor privado.

O Governo Federal justificou a indicação de Anielle como inclusão, para que haja mais mulheres negras ocupando espaço no governo. Ora, há mulheres e negros com extrema capacidade para ocupar essas posições no Brasil e, provavelmente, nos ministérios que tratam disso estrategicamente. Não questiono as qualificações da ministra para a sua área de atuação, mas é como se o governo nomeasse um advogado para realizar uma cirurgia cardíaca.

Quanto ao ministro Carlos Lupi nem se fala. Talvez seja o membro do Governo que mais defendeu a criação de impostos até agora. Ora o imposto do cheque, ora a volta da taxa para os sindicatos. Lupi, para quem não sabe, é o principal dirigente do partido de esquerda PDT, que por si só é uma péssima referência para os negócios.

Um país como o Brasil só vai adiante quando esse tipo de prática mudar. A preocupação do governo não deveria ser agradar seus aliados com cargos de executivos.

Como um liberal, defendo que o governo cuide da população da forma eficiente e deixe os negócios para a iniciativa privada, mas já que o dinheiro do povo está aplicado em um negócio gigante, que ele seja administrado por pessoas competentes para esta missão.

Já nos primeiros dias, as ações da Tupy tiveram pequena perda de valor. É uma pena, mas duvido que fique só nisso.

Franco Sardelli é advogado, presidente do PL em Americana e Chefe de Gabinete na Prefeitura de Americana

COmpartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp
Mais lidas

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

Cidades

29 fev 2024

O governador Tarcísio de Freitas voltou à sede da B3 nesta quinta-feira (29) para bater o martelo no leilão internacional

Cidades

29 fev 2024

A Secretaria de Educação de Americana está com 18 vagas de estágio abertas para estudantes do Ensino Superior. São 12

Cidades

29 fev 2024

O Sinditec (Sindicato das Indústrias Têxteis de Americana e Região) lançou nesta quarta-feira (28) o primeiro “Concurso de Comunicação de

Cidades

28 fev 2024

O prefeito de Santa Bárbara d’Oeste, Rafael Piovezan, e a secretária da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de

Cidades

28 fev 2024

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Sumaré, por meio do PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador), realizará o 3º Feirão

Cidades

28 fev 2024

Em uma ação intersecretarial de combate aos criadouros do mosquito transmissor da dengue, o Governo de SP convocou, para esta