Últimas Notícias

Monark é demitido de podcast após defender existência de partido nazista

- Advertisement -

O apresentador pediu desculpas em suas redes sociais afirmando estar ‘muito bêbado’ no momento da gravação

O influencer Monark, apresentador do Flow Podcast, foi demitido nesta terça-feira (8) do programa após defender a existência de um partido nazista em uma conversa com os deputados Kim Kataguiri (DEM) e Tabata Amaral (PSB). Após conteúdo, patrocinadores retiraram o seu apoio ao podcast, que decidiu por desligar o apresentador do canal.

“Eu acho que a esquerda radical tem muito mais espaço que a direita radical. Eu acho que as duas tinham que ter espaço. Eu acho que o nazista tinha que ter um partido político reconhecido pela lei”, afirmou Monark.

- Advertisement -

Em vídeo publicado nas redes sociais, o influencer pediu desculpas pelo comentário e afirmou não ter havido defesa do nazismo, alegando estar “muito bêbado” no momento da gravação. “Falei de uma forma muito insensível com a comunidade judaica e peço perdão pela minha insensibilidade”

No momento da entrevista, a deputada Tabata Amaral rebateu as falas de Monark: “Liberdade de expressão termina onde a sua expressão coloca em risco coloca a vida do outro. O nazismo é contra a população judaica e isso coloca uma população inteira em risco”.

Kim Kataguiri, por sua vez, afirmou que a Alemanha errou em criminalizar o nazismo. “A melhor maneira de você reprimir uma ideia antidemocrática, tosca, bizarra, discriminatória é você dando luz àquela ideia, para que aquela ideia seja rechaçada socialmente e então socialmente rejeitada.”

O Flow Podcast se manifestou em nota: “Reforçamos o nosso comprometimento com a democracia e os direitos humanos. Assim, o episódio 545 do Flow Podcast foi tirado do ar em todas as plataformas. Comunicamos também a decisão de que, a partir deste momento, o youtuber Bruno Aiub (@Monark), está desligado dos Estúdos Flow […] Pedimos desculpas a todas as pessoas, em especial à comunidade judaica. Repudiamos todo e qualquer tipo de posicionamento que possa ferir, ignorar ou questionar a existência de algum ou de um grupo social”.

O comentário recebeu pressão de vários patrocinadores. No Twitter, o iFood comentou: “O iFood não mantém mais relação comercial com o Flow. Nossa decisão de encerrar o patrocínio com o podcast foi tomada, de forma definitiva, em novembro de 2021.

A Federação de Futebol do Rio de Janeiro também se manifestou: A @FFERJ, defensora da igualdade, do respeito e contrária a qualquer tipo de preconceito, anuncia o rompimento do contrato com o Estúdios Flow, responsável pelo podcast Flow Sport Club que transmitia jogos do Campeonato Carioca de 2022, por apologia ao nazismo”

A Puma também comentou: “Discordamos e repudiamos veementemente as declarações e ideias expressas durante o último Flow Podcast, transmitido nesta segunda-feira (7). Elucidamos ainda que não somos patrocinadores do podcast, tendo feito no passado somente uma ação pontual e isolada.”

Entidades judaicas, como a a Confederação Israelita do Brasil, também se manifestaram em nota: “A CONIB (Confederação Israelita do Brasil) condena de forma veeemente a defesa da existência de um partido nazista no Brasil e o ‘direito de ser antijudeu'”.

- Advertisement -

Latest Posts

spot_img

Mais Lidas