Redação Jornal Americanense

HM passa a contar com Tele-UTI para melhorar o acompanhamento dos pacientes internados

A UTI 1 (Unidade de Terapia Intensiva), do Hospital Municipal “Dr. Waldemar Tebaldi”, já conta com o suporte do projeto Tele-UTI. A ferramenta de telemedicina do Governo Federal – viabilizada por meio de convênio com hospitais de referência – oferece acompanhamento complementar multiprofissional aos pacientes internados na ala. 

No caso do Hospital Municipal de Americana, a equipe médica da UTI 1 recebe o suporte multidisciplinar de profissionais de saúde do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, de São Paulo.

De segunda a sexta, os médicos intensivistas Rafael Panetta (coordenador das duas UTIs do HM) e Ley Ortega Bueno, e sua equipe, participam de “lives” com um médico, um fisioterapeuta e uma enfermeira do hospital paulista, tratando questões médicas e operacionais da UTI 1. A ala hospitalar recebe uma média de 20 a 25 pacientes por mês.

“Durante uma hora, participamos de uma reunião virtual, por meio de um tablet, discutindo os casos da UTI, definindo os planos terapêuticos, as metas para os pacientes e avaliando se elas foram atingidas”, declara Panetta.

Segundo o coordenador da UTI, a implantação do Tele-UTI representa um importante ganho nos serviços de assistência do Hospital Municipal. “Essa parceria com o Hospital Oswaldo Cruz endossa o nosso trabalho aqui no HM, possibilitando a melhoria dos serviços oferecidos aos pacientes, dos nossos indicadores e a total conformidade com os protocolos de UTI”, acrescenta Panetta.

O projeto Tele-UTI Brasil

O Tele-UTI Brasil é uma das ferramentas do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), do Ministério da Saúde (Lei complementar n° 187, de 16 de dezembro de 2021).

O PROADI-SUS é uma iniciativa do Governo Federal que tem como objetivo apoiar e aprimorar o SUS por meio de projetos de capacitação de recursos humanos, pesquisa, avaliação e incorporação de tecnologias, gestão e assistência especializada demandados pelo Ministério da Saúde.

 
Seis hospitais de referência em qualidade médico-assistencial e gestão são participantes do projeto: Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Sírio-Libanês, Beneficência Portuguesa de São Paulo, Hcore e Hospital Moinho de Ventos.  

COmpartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp
Mais lidas

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

Saúde

1 mar 2024

A Secretaria de Saúde de Sumaré realizou no último sábado, dia 24, o Dia D de Combate à Dengue. O

Saúde

1 mar 2024

A Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste investiu mais de R$ 236 milhões em Saúde em 2023. Somente com recursos próprios,

Saúde

23 fev 2024

O vereador Leco Soares (Podemos) reuniu-se na quarta-feira (21) em Brasília com a deputada federal Renata Abreu (Podemos), para tratar

Saúde

21 fev 2024

Um homem de 44 anos foi diagnosticado com chikungunya em Santa Bárbara, tornando-se o primeiro caso confirmado da doença na

Saúde

20 fev 2024

A Prefeitura de Sumaré entrega nesta sexta-feira (23) às 10 horas, as novas sedes do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel

Saúde

15 fev 2024

Alex, um morador de 38 anos de Americana, está liderando uma campanha para recuperar sua capacidade de andar após um