Redação Jornal Americanense

Bolsonaro chega à Polícia Federal para depor sobre atos golpistas

Depoimento foi determinado pelo ministro do STF Alexandre de Moraes

O ex-presidente Jair Bolsonaro chegou, por volta das 8h50 desta quarta-feira (26), à sede da Polícia Federal, em Brasília, para prestar depoimento sobre os atos golpistas ocorridos no dia 8 de janeiro.

O depoimento foi determinado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, tendo por base uma postagem feita pelo ex-presidente na madrugada entre os dias 10 e 11 de janeiro. Nela, Bolsonaro compartilhou vídeo com críticas ao sistema eleitoral brasileiro.

A postagem, que apresentava notícias falsas, já desmentidas, que o resultado das eleições era questionado, foi retirada do ar poucas horas depois da publicação.

Na avaliação de Moraes, a postagem pode indicar uma ligação entre o ex-presidente e os atos golpistas que resultaram na invasão e destruição das sedes dos Três Poderes, em Brasília, por apoiadores de Bolsonaro, insatisfeitos com o resultado das eleições presidenciais de outubro de 2022.

COmpartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp
Mais lidas

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

Política

19 fev 2024

O ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, voltou a criticar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva por

Política

16 fev 2024

Os vereadores de Americana acataram três vetos do Poder Executivo durante a sessão ordinária desta quinta-feira (15). Com 16 votos

Política

14 fev 2024

O ex-vereador de Americana, Valdecir Duzzi, foi nomeado representante estadual contra a doença degenerativa ELA. Duzzi perdeu a irmã, Doraci

Política

14 fev 2024

A ex-vereadora de Americana, Maria Giovana Fortunato (PDT), anunciou sua pré-candidatura à prefeitura de Americana, no domingo (11). Será a

Política

9 fev 2024

O prefeito de Santa Bárbara d’Oeste, Rafael Piovezan, retirou nesta sexta-feira (9) da Câmara Municipal o projeto de lei que

Política

7 fev 2024

Após oito meses de análise, o processo envolvendo denúncia de uso partidário do gabinete contra a vereadora Professora Juliana (PT)