Pesquisar
Close this search box.

Redação Jornal Americanense

Suposto mandante de mortes de Bruno e Dom Phillips é solto

Conhecido como Colômbia, suspeito pagou R$ 15 mil de fiança

Suspeito de ser o mandante do assassinato do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips, Rubens Villar Pereira foi posto em liberdade provisória após pagar fiança de R$ 15 mil. A soltura ocorreu ontem (21) pela manhã, mas só foi divulgada hoje (22) no fim da tarde.

Segundo a Superintendência da Polícia Federal no Amazonas, Pereira, também conhecido como Colômbia, foi para prisão domiciliar em Manaus e está sendo monitorado por tornozeleira eletrônica. Por causa das dificuldades de acesso à internet no interior do estado, ele foi solto sob a condição de permanecer na capital amazonense.

Com o passaporte retido pela Polícia Federal, Colômbia não pode deixar o país. No último dia 6, a Justiça Federal no Amazonas havia concedido liberdade provisória ao suspeito. O Ministério Público Federal recorreu da decisão, mas, na última terça-feira (18), o juiz federal Fabiano Verli manteve a soltura, argumentando que o suposto mandante tem o direito de responder aos processos em liberdade.

Colômbia foi preso no início de julho, acusado de apresentar identidade falsa ao prestar depoimento na delegacia de Tabatinga (AM) sobre o homicídio de Bruno e de Dom Phillips. Na ocasião, o suspeito apresentou uma identidade colombiana com outro sobrenome, além do documento brasileiro. A Polícia Federal investiga a suspeita de que ele teria um terceiro documento, peruano.

Apontado como mandante do crime, Colômbia negou, no depoimento, qualquer envolvimento na morte do indigenista e do jornalista, que fazia reportagens para o jornal The Guardian. A Polícia Federal, no entanto, manteve a linha de investigação.

Bruno e Phillips foram mortos no início de junho, quando viajavam, de barco, pela região do Vale do Javari. Localizada próxima à fronteira brasileira com o Peru e a Colômbia, a região abriga a Terra Indígena Vale do Javari, a segunda maior do país, com mais de 8,5 milhões de hectares. A área também abriga o maior número de indígenas isolados ou de contato recente no mundo.

Ao menos oito pessoas estão sendo investigadas por possível participação no duplo assassinato e na ocultação dos cadáveres. Três dos suspeitos estão presos: Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como Pelado, Jefferson da Silva Lima e Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como Dos Santos.

COmpartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp
Mais lidas

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

Polícia

18 jun 2024

A Polícia Civil de Americana investiga uma denúncia de agressão contra uma maquiadora ocorrida na madrugada de domingo (16), no

Polícia

17 jun 2024

No período de 7 à 16 de junho de 2024, nas sextas, sábados e domingos, ocorreu a “Festa do Peão

Polícia

11 jun 2024

A Gama (Guarda Municipal de Americana) deteve, nesta terça-feira (11), três homens envolvidos no roubo de uma carreta que transportava

Polícia

10 jun 2024

A Polícia Militar Rodoviária informou o balanço das ações realizadas no entorno do Parque de Eventos CCA (Clube dos Cavaleiros

Polícia

10 jun 2024

O sistema de videomonitoramento da Gama (Guarda Municipal de Americana), a Muralha Digital, auxiliou na identificação de um indivíduo acusado

Polícia

8 jun 2024

Policiais civis da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana realizaram uma operação neste sábado (8) na cidade de Taboão