Pesquisar
Close this search box.

Redação Jornal Americanense

Esposa de vereador atende na cidade como pediatra há anos, sem ter o título de pediatra cadastrado no Conselho Regional de Medicina

Adriana Carina Polito Cardoso, esposa do vereador Daniel Cardoso (PDT), não tem indicação de especialidade junto ao CRM

“Não possui especialização registrada”. A informação é do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP) quando realizada busca pelo registro médico da Dra. Adriana Carina Polito Cardoso. Fato chamou a atenção do leitor do Jornal Americanense (JA) que encaminhou denúncia para nossa redação na tarde desta terça-feira (08).

Dra. Adriana é conhecida em Americana, e toda a região, como médica pediatra, título que divulga nas redes sociais pessoais e profissionais. O termo também é encontrado ao buscar pela médica em portais de guia médico, onde consta listado o nome da esposa do vereador Dr. Daniel Cardoso (PDT) como profissional pediatra.

Imagem: captura de tela da página no Facebook da Dra. Adriana Cardoso. Nome da página é: Dra Adriana Cardoso Pediatra (vide @draadrianacardosopediatra, abaixo do nome próprio).

Em comunicado recebido pelo JA, o denunciante afirma que realizará denúncia também no órgão especializado para que seja apurado. O leitor, que pediu anonimato, questionou: “Como a doutora atuou em Americana durante os últimos anos e também em outras cidades como pediatra, sem possui (sic) essa especialidade cadastrada vínculo ao seu órgão de classe?”.

Imagem publicada pela Dra. Adriana em página profissional e compartilhada em página pessoal, onde assina como Médica Pediatra

A redação do Jornal Americanense realizou buscas através do número de registro da médica e apurou que não há indicação de especialização como pediatra vinculada ao registro da médica.

Procurado, o vereador Dr. Daniel Cardoso informou que a Dra. Adriana possui formação como médica e pode atuar como tal. Por estar ocupado, solicitou que a conversa fosse retomada mais tarde. Apesar de retornarmos a ligação no horário combinado, não foi possível o contato com o vereador.

O QUE DIZ O CÓDIGO DE ÉTICA

O graduando pode atuar em todas as especialidades médicas sem restrições. Contudo, segundo o artigo 117 do Código de Ética Médica, é obrigatório que o profissional que divulgue sua especialidade em anúncios de qualquer tipo (como publicações em redes sociais) informe o número do registro médico (CRM) junto com o Estado no qual foi inscrito e com o Registro de Qualificação de Especialidade (RQE).

Imagem: captura de tela de busca realizada no CREMESP

Como mostrado acima, em consulta no CREMESP, a Dra. Adriana não possui RQE registrado como pediatra, no entanto assina em redes sociais e divulga seu trabalho como médica pediatra.

Em página específica sobre legislação médica, a Apromed (associação que realiza diversos debates e cursos no campo da Medicina) informa: “caso o médico não cumpra essa norma, estará sujeito a um processo ético administrativo junto ao CRM, visto que se trata de uma infração ao Código de Ética Médica”.

Imagem: captura de tela do Instagram da Dra. Adriana Cardoso. É possível ver a repetição da assinatura como “médica pediatra” em cinco pontos: 1) no nome do perfil e usuário; 2) na biografia; 3) na imagem de perfil; 4) abaixo do post de dia das mulheres; e 5) no anúncio em que será entrevistada por emissora de WebTv.

Além do órgão estadual, a Redação do JA também realizou buscas no banco de dados do Conselho Federal de Medicina (CFM), mas não foi encontrado RQE informado pela médica.

Imagem: captura de tela do Conselho Federal de Medicina (CFM)

POSICIONAMENTO

Procurada, a Dra. Adriana informou que possui especialização, que não está registrado no CRM. Ela informou ainda que “não tem obrigação alguma a responder os questionamentos”, bem como “não divulgarei informações pessoais minhas em seu jornal. Não devo satisfações a vocês ou a sociedade, somente aos meus pacientes e locais em que trabalho”.

Após a conversa, Dra. Adriana informou que conversaria com o marido, o vereador Dr. Daniel Cardoso (PDT) e que retornaria a ligação. Procurada, não atendeu as ligações e informou por mensagem que não iria mais se pronunciar, bem como ameaçou o Jornal Americanense de processo caso publicasse algo, uma infração gravíssima a Lei de Liberdade de Imprensa e uma clara tentativa de censura ao meio de comunicação da cidade.

O Jornal Americanense reforça seu comprometimento com a população de Americana e região, sempre com transparência e honestidade. Reforçamos também a liberdade de imprensa do Jornal Americanense, bem como todos os outros veículos de imprensa que atuam com seriedade e não recuam frente à tentativas de censura de nenhum tipo ou ordem.

LIVE EM REDE SOCIAL

Após conversa com jornalista do JA, a Dra. Adriana realizou durante a tarde de terça-feira (08) live no Facebook, onde se pronunciou sobre os questionamentos do jornal e fez acusações ao veículo de imprensa e também a pessoas que, segundo a própria, teriam sido responsáveis pela denúncia.

Como a redação do Jornal Americanense teve acesso somente após o fechamento desta matéria, informamos que estamos apurando os fatos relatados pela mesma e iremos nos posicionar em momento propício.

COmpartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp
Mais lidas

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

Política

19 maio 2024

O deputado estadual Bruno Zambelli (PL) esteve neste domingo (19) em Hortolândia para o lançamento da pré-campanha do candidato à

Política

15 maio 2024

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), enfrenta uma onda de críticas nas redes sociais após suas

Política

9 maio 2024

O Secretário Nacional de Mobilidade Urbana e ex-prefeito de Santa Bárbara d’Oeste, Denis Andia, revelou uma notícia de grande impacto

Política

8 maio 2024

Faleceu nesta terça (7) Antônio Mentor, aos 74 anos. Ao longo de sua trajetória, ocupou diversos cargos públicos, destacando-se por

Política

23 abr 2024

Em sessão extraordinária ocorrida na noite desta segunda-feira (22), na Câmara Municipal de Santa Bárbara d’Oeste, as contas do exercício

Política

17 abr 2024

O deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) empurrou e expulsou das dependências da Câmara dos Deputados um integrante do Movimento Brasil